A pistola .45 ideal para porte? 

GLOCK 30s:

Inicialmente, é preciso compreender que o calibre .45 ACP é um calibre grande, ou seja, as dimensões da munição .45 ACP são grandes, logo, as pistolas nesse calibre são maiores quando comparadas com as pistolas no calibre 9mm, ou mesmo .40 S&W. Por isso, a Glock classifica suas pistolas .45 ACP e 10mm como “LARGE FRAME” (armação grande), e as demais como “SMALL FRAME” (armação pequena).

Da esquerda para direita: .45 ACP, .40 S&W e 9x19 mm

 A Glock não fabrica pistolas em .45 ACP no tamanho “compact”, tendo na categoria “sub compact” a série 30 e a 36, sendo esta úlitma monofilar, ou “single stack” em inglês, com capacidade de 6+1 tiros. 


Na série 30, tem-se a G30SF e G30S e a G30 Gen4, todas com capacidade padrão de 10+1 tiros.
 

A fabricante austríaca define suas pistolas como SF, quando a distância longitudinal do final da empunhadura até o gatilho é mais curta que o padrão, daí o SF – SHORT FRAME (armação curta), sendo essa distância 72,5mm, na Glock SF. A redução dessa medida torna as pistolas de armação grande mais confortáveis para atirar, principalmente para pessoas com mãos de dimensões médias e pequenas.

No entanto, as Glocks geração 4, já possuem a empunhadura com essa dimensão reduzida, que ao se acrescentar o “back strap” de tamanho médio, faz com que a empunhadura fique com as dimensões padrão. Assim, com o lançamento das Glock geração 4, os modelos SF perderam o sentido, e dessa forma, não há mais essa classificação a partir da geração 4.

As Glocks geração 4, também possuem outras vantagens além dos “back straps”. O retém do carregador maior, e reversível para canhotos, além da textura do cabo redesenhada. A mola recuperadora na geração 4 é dupla, no entanto, nos modelos “sub compact” essa última característica já estava presente desde as gerações anteriores.

A pedido de uma unidade especial da polícia norte-americana, a Glock desenvolveu uma pistola no calibre .45 ACP que fosse mais fácil de velar, mas que ainda tivesse a capacidade de 10+1 tiros.

Glock 30 S - Detalhes Técnicos

O “S de SLIMMER”, ou ferrolho “mais magro”, em português.

Atirando com a 30S, percebe-se o recuo do poderoso .45 ACP, no entanto, apesar de mais forte que o 9mm, é mais “dócil” que o .40 S&W. Comparando, na mesma oportunidade, a G30S e a G23 Gen4, as percepções foram bem distintas. O .45 ACP tem um recuo “mais lento e previsível”, enquanto o .40 S&W, aparentemente, tem mais torque, em comparação com o .45.


A textura da parte de trás, do cabo da G30S (geração 3), começou a me incomodar depois de aproximadamente 400 tiros consecutivos, assim como o retém do carregador menor, após inúmeras trocas de carregador. Ambos problemas foram solucionados com a vinda da geração 4, no entanto, a G30S é fabricada somente na geração 3. Todavia, a G30 Gen4 tem o ferrolho mais parrudo, o que aumenta o recuo. O atirador precisará decidir onde ceder.

Fiz um curso de 800 tiros no CTT-CBC, e também competi em provas de IDSC, tanto pistas como saque rápido, com a G30S. Avaliando os prós e contras, ainda considero a opção pela G30S melhor para o porte velado, em relação a G30 Gen4, haja vista que em uma situação de defesa pessoal, é inimaginável alguém estar portando 400 munições de .45 ACP veladamente, para sentir os “contras” da geração 3, se bem que uma G30S Gen4 ou mesmo 5 seria muito bem-vinda.
 

Saudações,

José Motta Jr

pyAgQzzH_NSSF_2020_ProudMember_2019_Prou

© 2020 by BRAZILIAN SHOOTER SUPPLIES, LLC.

FFL Dealer - Registered Exporter

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon

Credibilidade, Competência e Competitividade

take it further